Alguns partidos estiveram na iminência da exclusão

Mais de metade dos partidos políticos e grupos de cidadãos que manifestaram interesse em participar nas eleições autárquicas de 20 de Novembro próximo, submeteram as suas candidaturas no último dia, e alguns correram o risco de ser excluídos.

Durante a submissão da documentação de candidatura foram detectadas algumas irregularidades nos seus processos, sobraram-lhes pouco tempo para a devida correcção e posterior submissão à CNE, dentro do horário normal para a recepção do expediente (até 15.30).

Os partidos que estiveram nessa situação são: PAHUMO, PT, PPLM  e SINFOTECNICA.

“Durante a preparação do expediente não tivemos o cuidado de observar todo a documentação a pente-fino. Assim, só iremos concorrer para as assembleias provinciais nas autarquias de Maputo, Matola e Boane, contrariamente às cinco que prevíamos” disse Alberto Nguilaze, mandatário do PPLM.

O PAHUMO, que concorre para as autarquias de Pemba, Nampula e Montepuez, teve que fazer arranjos de última hora para garantir a sua participação.

“Parte da documentação tinha que ser entregue em duplicado porque alguns dos nossos candidatos aos municípios concorrem tambem ás assembleias provinciais. Tivemos que fazer alterações de última hora por força da lei,” explicou Emiliano José, Mandatário do PAHUMO.

Por sua vez, ALIMO, Representada por Isménio Mussagy, acusou a CNE exigir muitos documentos, o que dificulta o processo de candidaturas a muitos partidos.

Deixar uma resposta