Inscrições terminam e Renamo fica de fora

Clique para abrir o 28º Boletim sobre o Processo Político dedicado às Eleições Autárquicas, pelo CIP, em .pdf.

Clique para abrir o 29º Boletim sobre o Processo Político dedicado às Eleições Autárquicas, pelo CIP, em .pdf.

Está confirmado que a Renamo, maior partido da oposição no país, não vai concorrer às eleições autárquicas agendadas para 20 de Novembro último.

De acordo com a Comissão Nacional de Eleições (CNE) um total de 17 partidos políticos, coligações e grupos de cidadãos inscreveram-se. Algumas inscritos já foram aprovadas pela CNE, sendo que a maioria aguarda uma deliberação deste órgão.

Trata-se do Movimento Democrático de Moçambique (MDM), o primeiro a manifestar interesse, partidos Humanitário de Moçambique (PAHUMO), Frelimo, Trabalhista (PT), para Paz, Democracia e Desenvolvimento (PDD), Independente de Moçambique (PIMO), Nacional de Moçambique (PANAMO), de Renovação Nacional (PARENA) e do Progresso Liberal de Moçambique (PPLM), bem como Ecologista e o Movimento Patriótico para a Democracia (MPD), em coligação.

Os grupo de cidadãos eleitores inscritos são Juntos pela Cidade e SINFORTÉCNICA (Maputo), ASSIMUNA (Nampula), ASTROGAZA (Xai-Xai), e ANATURMA (Manhiça).

O Partido Sol, foi o único cuja inscrição não foi efectuada por insuficiência de documentos, provando que a CNE está efectivamente a conferir toda a documentação exigida para o efeito, antes de se efectuar a inscrição, tal como mandam as novas regras instituídas por aquele órgão.

O processo de inscrições de partidos políticos interessados em participar na corrida eleitoral pela gestão das 53 autarquias terminou hoje e a Renamo não se inscreveu, materializando, desta feita, a sua promessa de boicotar este processo.

Esta quarta-feira, 7 de Agosto, inicia o processo de apresentação de candidaturas à Presidente do Município e de Membro das Assembleias Municipais.

Deixar uma resposta