Nas 10 novas autarquias: CNE prepara constituição das comissões de eleições

Clique na imagem para fazer download do Boletim em pdf.

Clique na imagem para fazer download do Boletim em pdf.

A Comissão Nacional de Eleições(CNE) já começou com os preparativos para a constituição das Comissões de Eleições com vista a supervisão do recenseamento e dos actos eleitorais nas 10 novas autarquias criadas no país.

O processo de apresentação de candidaturas dos representantes da sociedade civil para integrar as comissões distritais arrancou hoje com a duração de sete dias.

Falando durante a conferência de imprensa hoje, o Presidente da CNE, Abdul Carimo, exortou à participação das organizações da sociedade civil .”E os candidatos devem submeter as suas candidaturas no período de 7 dias nas comissões provinciais de eleições nos termos do concurso público lançado para o efeito”, frisou.

Segundo Carimo, a CNE decidiu que as novas autarquias vão seguir o cronograma estabelecido para outras 43, pelo que, depois da criação das comissões distritais deverá ocorrer o processo de recenseamento.

Trata-se das vilas de Boane (província de Maputo), da Praia do Bilene (Gaza), de Quissico (Inhambane), de Nhamatanda (Sofala), de Sussundenga (Manica), de Nhamayábuè (Tete), da Maganja da Costa (Zambézia), de Malema (Nampula), de Chiúre (Cabo Delgado) e de Mandimba (Niassa).

Recenseamento a partir do dia 20 de Junho

O recenseamento de eleitores nas novas 10 autarquias terá inicio a 20 de Junho corrente e deverá terminar a 23 de Julho, segundo revelou Abdul Carimo.

“Nós vamos obedecer ao mesmo calendário de recenseamento e se por algum motivo não se alcançarem as metas desejadas nestas autarquias novas tomaremos medidas necessárias no sentido de prorrogar o prazo do recenseamento”, explicou.

De salientar que o recenseamento iniciou no dia 25 de Maio e o seu término está previsto para 23 de Julho próximo.

Inclusão de novas autarquias pode custar 280 mil meticais

A CNE poderá precisar de aumentar um valor de mais de 280 mil meticais para a inclusão destas autarquias no processo eleitoral em curso, segundo informações avançadas hoje pela Rádio Moçambique, estação pública.

Na conferência de impresa realizada hoje, Abdul Carimo não falou de valores, tendo assegurado que o STAE está a trabalhar no assunto e que não haverá grandes constrangimentos orçamentais.

Igualmente, o STAE já está a trabalhar para criar todas as condições logísticas necessárias para a realização das eleições nestas autarquias, de modo que decorra de uma forma fácil e sem grandes sobressaltos.

Eleições Autárquicas 2013 | Boletim sobre o processo político em Moçambique
Número EA 10 – 7 de Junho de 2013. Disponível em PDF
=========================================
Editor: Joseph Hanlon ([email protected])
Editor Adjunto: Adriano Nuvunga
Chefe de redação: Fatima Mimbire
Repórter: Anchieta Maquitela
Publicado por CIP e AWEPA www.cip.org.mz/election2013
O material pode ser reproduzido livremente, mencionando a fonte.
=========================================

Deixar uma resposta